Padroeira

Santa Cecília

Cecília nasceu no século III, em Roma, filha de um Senador Romano. Era cristã, e desde pequena fez voto de castidade para viver o Amor de Deus e de Cristo.

Ainda muito jovem, foi prometida e dada em casamento a um jovem chamado Valeriano.

No dia do casamento, disse a Valeriano sobre sua fé, que tinha feito voto de castidade para Deus, e que um anjo guardava sua decisão e começou a falar das glórias de Deus e de Jesus Cristo ao seu marido, que a ouvia boquiaberto com a força de suas palavras e a convicção que vinha de seu coração.

Após ouvi-la, Valeriano se converteu, compreendeu e respeitou a promessa de sua noiva.

Valeriano contou o que ocorrera para seu irmão Tibúrcio, que, também se converteu e, receberam o batismo. Depois de batizado, Valeriano contemplou o anjo, que possuía duas coroas nas mãos e colocou uma coroa sobre a cabeça de Cecília e outra sobre a de Valeriano.

O prefeito de Roma, Turcius Almachius , exigiu que, sob pena de morte, que os dois abandonassem a nova fé. Valeriano e Tibúrcio não renegaram sua fé e foram condenados à morte e decapitados.

Cecília foi chamada ao conselho romano que exigiu que ela revelasse onde estaria o tesouro dos dois irmãos. Ela disse que tudo já tinha sido distribuído aos pobres.

O prefeito, furioso, exigiu que ela renunciasse a fé cristã e adorasse aos deuses romanos.

Cecília negou-se a renunciar à fé cristã e foi condenada à morte. Diante dos soldados romanos para ser torturada, ela continuava evangelizando. O prefeito, então, deu ordens para trancarem Cecília no balneário de águas quentes do seu próprio castelo para ser asfixiada pelos vapores ferventes. Porém, para surpresa de todos, milagrosamente ela foi protegida e nada lhe aconteceu.

Então o prefeito mandou que ela fosse morta com três golpes de machado em seu pescoço.

O carrasco desferiu golpes por 3 vezes, porém, Cecília permaneceu viva ainda por 3 dias, enquanto orava e confessava a fé.

Por fim, pressentindo sua morte iminente, Santa Cecília pediu para o Papa entregar todos os seus bens aos pobres e transformar sua casa numa igreja.

Foi sepultada pelos cristãos na catacumba de São Calisto e desde então passou a ser venerada como mártir.

No século IX, o Papa Pascoal l encontrou o túmulo de Cecília com seu corpo intacto, na mesma posição em que ela foi enterrada. Ao lado da Santa estavam também os corpos de Valeriano e Tibúrcio. No ano de 1599, o tumulo de Santa Cecília foi novamente aberto e seu corpo foi encontrado na mesma posição que estava quando o Papa Pascoal l a encontrou.

O escultor Stefano Maderno, que assim o viu, reproduziu em finíssimo mármore, em tamanho natural, a sua imagem.

Devido a uma passagem da Paixão de Santa Cecilia, em que se menciona que na cerimônia de seu casamento com Valeriano, “enquanto soava a música dos instrumentos, em seu coração Cecília cantava, clamando o seu único Senhor e pedindo-lhe que não fosse confundida.”, é considerada Padroeira dos Músicos.

Sua festa é celebrada em 22 de novembro

Oração a Santa Cecília

Ó Gloriosa Santa Cecília, 
apóstola de caridade, 
espelho de pureza e modelo de esposa cristã! 
Por aquela fé esclarecida, 
com que afrontastes 
os enganosos deleites do mundo pagão, 
alcançai-nos o amoroso conhecimento 
das verdades cristãs, 
para que conformemos a nossa vida 
com a santa lei de Deus e da sua Igreja. 
Revesti-nos de inviolável confiança 
na misericórdia de Deus, 
pelos merecimentos infinitos 
de Nosso Senhor Jesus Cristo. 
Dilatai o nosso coração, para que, 
abrasados do amor de Deus, 
não nos desviemos jamais 
da salvação eterna. 
Gloriosa Padroeira nossa, 
que os vossos exemplos de fé e de virtude 
sejam para todos nós um brado de alerta, 
para que estejamos sempre atentos à vontade de Deus, 
na prosperidade como nas provações, 
no caminho do céu e da salvação eterna. 
Assim seja.

Rolar para cima